PUBLICADO EM 22/07/2018

Hq brasileira sobre escravidão vence Eisner, o “Oscar dos quadrinhos”

 

Hq brasileira sobre escravidão vence Eisner, o “Oscar dos quadrinhos”

A HQ Cumbe do brasileiro Marcelo D’Salete venceu o prêmio Eisner, considerado o Oscar dos quadrinhos, na categoria melhor edição americana de material estrangeiro.

O anúncio foi feito na última sexta (20) na San Diego Comic-Con, onde ocorre a premiação.

Publicado originalmente em 2014 no Brasil pela editora Veneta, a publicação foi lançada em 2017 nos EUA pela Fantagraphics com o título Run for it.

Marcelo D’salate

Sobre o prêmio, D’Salete disse em entrevista ao jornal O Globo “Imaginava que minhas chances eram poucas por ser premiação de voto popular. Na madrugada comecei a receber uma série de mensagens sobre a premiação”

Cumbe tem quatro histórias de resistência à escravidão na época colonial brasileira e trata especificamente de temas como perseguição a escravos fugidos, roubo de bebês e quilombos.

“Ainda lutamos pelo reconhecimento simbólico, cultural,  econômico e político no Brasil (dos remanescentes quilombolas… E do simples direito à vida de cada jovem da periferia.)” concluiu.

Em seu site, dsalete.art.br o quadrinista disse que Cumbe excedeu as expectativas não apenas pelo prêmio, mas por ter sido bem recepcionado pelo público em diversos locais.

O termo Cumbe vem do dialeto banto e significa sol, dia, luz, fogo. Além do Brasil e EUA a HQ também foi publicada em Portugal,França, Itália e Áustria.

 

 

SOBRE O AUTOR

Helder Resende

Baiano residente em Salvador, um cara que gosta de Hq, video game assistir desenhos, filmes e séries e que adora livros de aventura e ficção Aprendendo a ser papai, o que inclui decorar o repertório da galinha pintadinha e outros desenhos livres para todos os públicos É ainda membro imaginário da Frota Estelar. Formado em jornalismo pela Faculdade 2 de Julho, nas horas vagas trabalha hahahaa

 

 


RELACIONADOS