PUBLICADO EM 12/06/2018

Ilha dos Cachorros

 

Ilha dos Cachorros

Ilha dos Cachorros é o segundo filme do diretor e roteirista Wes Anderson que utiliza a técnica de stop motion na animação, o primeiro foi O Fantástico Senhor Raposo (2009), e aqui Anderson aprimora ainda mais seu esmero técnico.

A trama do filme se passa no Japão, em um futuro próximo, onde a cidade de Megasaki sofre da Saturação Canina, onde uma grande população de cachorros sofre de doenças como Febre do Focinho e Gripe Canina ameaçando as condições de saneamento da cidade. O autoritário prefeito Kenji Kobayashi obriga o isolamento de toda espécie canina para uma ilha utilizada como lixão. Na ilha do lixo, um grupo de cães formado por Chief, Rex, King, Duke e Boss decidem ajudar o jovem garoto Atari, que invade a ilha para procurar seu cão, Spot.

Um roteiro sagaz, que mistura distopia, conspiração, revolta popular (e canina), a interferência humana na natureza, a simples busca de um menino pelo seu companheiro e a aceitação de Chief pela sua própria natureza tornam esta aventura muito agradável de se acompanhar.

A cinematografia de Wes Anderson já é conhecida por nos mostrar um mundo crível cheio de personagens caricatos e situações improváveis, deixando de lado seu compromisso com a verdade e sempre nos lembrando que estamos vendo um filme. Os planos simétricos, uma marca registrada do diretor, aqui aparecem de forma um pouco mais discreta.

Há também um grande respeito pela cultura oriental, os personagens japoneses são dublados por atores japoneses em sua língua natal, e só há tradução quando, dentro do filme, o tradutor ou personagens traduzem as falas, assim como a trilha sonora que é composta por tambores e flautas tipicamente orientais. Todos os textos que aparecem desde os créditos inicias são escritos em japonês e tem legendas em inglês, mostrando novamente o cuidado do cineasta com os mínimos detalhes.

O trabalho de dublagem é muito bom e cheio de nomes estrelados (veja a lista completa de dubladores aqui), o que ajuda a dar personalidade a cada um dos personagens, por menor que sejam algumas participações. O destaque fica com Bryan Cranston (Breaking Bad), que interpreta o cão Chief, que desde o começo mostra seu lado feroz e selvagem de cão de rua, mas ao se afeiçoar a Atari e conhecer Noz-Moscada (Scarlett Johansson) demonstra seu lado mais sensível. Wes Anderson, com todo seu cuidado estético e esmero técnico em Ilha dos Cachorros, faz mais uma obra criativa, cheia de excentricidades e carisma, como já é comum em seus trabalhos.

Nós estamos no Facebook e você também pode nos achar no Instagram, curta as páginas e fique por dentro do UNIVERSO REVERSO.

 

  4.5

 

SOBRE O AUTOR

vinicius Lunas

Um rapaz simples de gosto requintado (ou não). Curto de tudo um pouco (cinema, tv, games, hq, música), bom em particularmente nada. Formado recentemente em Letras pela Universidade de São Paulo, mas desde os 14 anos formando um bom gosto musical.

 

 


RELACIONADOS