PUBLICADO EM 03/12/2018

Justiceiro MAX – Frank – Resenha

 

Justiceiro MAX – Frank – Resenha

Como mencionei numa resenha anterior, fiquei de falar das quatro edições do Justiceiro MAX da fase Jason Aaron / Steve Dillon, aqui apresento a edição Justiceiro MAX – Frank:
Na última edição (Justiceiro Max – Mercenário) o combate entre o Justiceiro e o psicopata Mercenário terminou de forma extremamente complicada, com Frank Castle gravemente ferido, quase morto e ainda levado sob custódia da polícia. Ele acaba indo pra prisão, e por conta de seus ferimentos fica recluso na enfermaria da instituição prisional. E sua presença no local deixa todos os detentos em euforia, planejando sua tortura ou morte. Entretanto a imagem de alta periculosidade de Frank, mesmo indefeso, cheio de hematomas e ossos quebrados estirado na cama, causa um impacto psicológico nos presos e frusta as primeiras tentativas de retaliação. E com isso aguardam o que acreditam ser o momento oportuno.

Porém o que provoca em Frank a maior dor não é o seu corpo destroçado e sim os estilhaços deixados em sua alma, devido às frias palavras reveladas pelo Mercenário no momento do confronto entre eles. Sim, pelo visto o Mercenário conseguiu seu objetivo e realmente incorporou Frank Castle e desvendou seus últimos dias antes do fim trágico que sofreu sua família, ele sem dúvida encontrou algo que refletiu os sentimentos de Frank ao voltar do Vietnã e jogou na cara do Justiceiro. E isso o atingiu e o feriu mais que mil socos na cara, mais que mil balas na cabeça e o empurrou num abismo.

A edição mostra muito da vida de Frank em flashbacks esclarecedores, dando informações sombrias que nos fazem ver e entender os conflitos que o levaram a ser quem ele é, isso aliado ao que aconteceu com sua família fazem compreender bem a tristeza e asperidade que é a alma do Justiceiro. E enquanto ele revive em sua memória esses dias de amargura do seu passado, ele ainda tenta criar estratégias para não ser morto pelos presos, que o ameaçam a cada minuto do dia e também, devido a situações inusitadas, passa a arquitetar sua fuga desse inferno.

Justiceiro MAX – Frank foi lançada no Brasil num encadernado capa dura em 2016, pela editora Panini. Na próxima resenha desta série falaremos da edição Justiceiro MAX – Desabrigado.

Nós estamos no Facebook e você também pode nos achar no Instagram, e Twitter, curta as páginas e fique por dentro do UNIVERSO REVERSO.

 

 

SOBRE O AUTOR

Anderson Moura

Sou um Recifense poeta e artista plástico, estudante de ciências socias na UFPE, verdadeiramente apaixonado por música, cinema, séries, quadrinhos e cultura pop em geral. Amo estar com a família e amigos, ler sobre tudo e viver novas experiências. Vivo sempre numa certa nostalgia, principalmente em relação aos quadrinhos, o que me levou a criar um sebo virtual sobre essa incrível nona arte. E caso vc queira me seguir no instagram, o perfil é @nerdpoesia (ou clicando no meu nome) e lá vc encontra a tag #sebodoanderson com várias HQs, mangás e outras edições diversas a venda. Te aguardo lá.

 

 


RELACIONADOS