PUBLICADO EM 01/11/2018

Pokémon, Let’s Go: Nintendo autoriza Lavender Town clássica no remake

 

Pokémon, Let’s Go: Nintendo autoriza Lavender Town clássica no remake

Aproveitando a semana de Halloween, a Nintendo lançou um trailer de Pokémon: Let’s Go, Pikachu!/Eevee! focando nos pokémon fantasmas, mas o que não era esperado é que no vídeo seria apresentada a polêmica Cidade de Lavender Town. Veja o trailer, com a clássica musiquinha sinistra:

No universo Pokémon, Lavender Town é uma cidade assombrada com muitos cemitérios, lendas de fantasmas e uma grande torre para as criaturinhas que já morreram (há quem diga que cada pokémon tipo fantasma é nada mais que um pokémon comum que faleceu). Foi introduzida nos primeiros jogos da franquia e causou uma grande controvérsia na época. Muitas crianças no Japão afirmavam que viam imagens de pessoas mortas dentro do Gameboy e a música da cidade causava mal estar (algumas crianças chegaram a ter convulsões), se tornando um clássico das teorias e creepypastas da internet. A Nintendo nunca se pronunciou sobre o assunto, mas nos remakes Pokémon: Fire Red e Pokémon: Leaf Green, a cidade recebeu alterações, com uma música mais alegre e uma torre de rádio no lugar da torre assombrada. Com o novo jogo, a Nintendo autorizou a verdadeira essência macabra da cidade.

O anime também sofreu com a tal cidade. O episódio “Torre do Terror”, onde Ash e seus amigos enfrentam assombrações dentro da torre, foi banido por alguns anos dos EUA por ter sido exibido no dia 11 de setembro de 2001, exatamente o dia do ataque terrorista às Torres Gêmeas.

Imagem relacionada

Pokémon: Let’s Go, Pikachu! e Pokémon: Let’s Go Eevee! chegam dia 16 desse mês para o Nintendo Switch.

Nós estamos no Facebook e você também pode nos achar no Instagram, e Twitter, curta as páginas e fique por dentro do UNIVERSO REVERSO.

 

 

SOBRE O AUTOR

Gabriel Santos

Tão fã de Rei Leão que nasci no mesmo ano do filme. Passo horas ouvindo música, jogando coisas da Nintendo e vendo desenho no Cartoon Network, tudo ao mesmo tempo. Já gostei de estudar e entender as coisas do mundo, mas hoje tento entender eu mesmo.

 

 


RELACIONADOS